Bolsas de estudo na pauta das prioridades de Quissamã

Sem repasse há dois anos, Prefeitura tenta renegociar dívida superior a R$ 3 milhões

A Prefeitura de Quissamã, por meio da secretaria de Educação, iniciou nesta terça-feira (24) entendimentos com as instituições de ensino que mantém bolsas de estudo, custeadas pelo município. O pagamento está atrasado há dois anos e a dívida ultrapassa a casa dos R$ 3 milhões, mais R$ 853 mil com o transporte.

Além dos 17 alunos do ensino médio matriculados no Colégio Cenecista Nossa Senhora do Desterro (Cnec), sediado em Quissamã, cerca de 120 universitários estudam em seis faculdades de Campos. A proposta do atual governo é parcelar o débito com o Cnec já a partir do final deste mês, com um calendário de desembolso, e manter o programa de bolsas com metade da mensalidade paga pelo Município e o restante concedido pela escola. Já para as universidades, o pagamento será o mesmo previsto no ano passado, cujos percentuais são variáveis.

No encontro realizado com a diretora do Cnec, Vânia Helena Cêia, o secretário Robisson Serra explicou que não é intenção remanejar os beneficiados para outras unidades de ensino. “A prefeita Fátima Pacheco entende que esses alunos (ensino médio) estão perto de concluir o curso e merecem atenção especial. Queremos quitar o débito e renovar as bolsas”, disse.

Vânia informou que vai encaminhar a proposta da Prefeitura à Rede Cnec, em Brasília. “Existe o compromisso e a boa vontade do Município, e não somente a palavra para resolver a questão. A nossa unidade também vai se empenhar para que possamos chegar a uma decisão favorável para as partes”, ressaltou.

Ainda nesta terça, Serra esteve reunido com diretores de três  universidades de Campos (Candido Mendes, Uniflu – Direito, Filosofia e Odontologia – e Estácio) para tratar da dívida e apresentar o calendário de pagamento. “Estaremos em todas as instituições parceiras para buscar a saída para o problema. O ensino superior também é nossa prioridade. Queremos trabalhar em dia e acertar”,

Fonte: Ascom 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *