Em procissão, devotos pedem intercessão de N. Srª. da Penha na foz do Paraíba

A Irmandade de Nossa Senhora da Penha, de Atafona, vai realizar neste sábado (26), às 15h30, uma procissão até a foz do Paraíba do Sul, que vem sofrendo com processo de erosão costeira e assoreamento no canal de navegação. O objetivo do grupo religioso é clamar pela intervenção divina para a solução dos problemas, que levaram a prefeita Carla Machado (PP) a decretar situação de emergência. Em Atafona, além de ser padroeira da localidade, Nossa Senhora da Penha também é considerada a padroeira dos pescadores.
A procissão sairá da igreja, vai até o bairro da Baixada e onde já foi rio, mas hoje virou praia, será montado um altar. Lá, os devotos vão rezar o terço. A imagem que será usada na procissão é a tradicional, que fica no principal altar da igreja da padroeira. Esta é uma das poucas oportunidades em que a irmandade, responsável pelo templo e manutenção da devoção, autoriza a descida da imagem de Nossa Senhora da Penha do altar fora do período de festa (que geralmente ocorre em abril, tendo como dia maior a segunda segunda-feira após a Páscoa).
Pedido aos céus
Não é de hoje que o povo brasileiro recorre aos céus em períodos de grandes dificuldades. As chamadas procissões extraordinárias são verdadeiras tradições nas zonas rurais, especialmente no Nordeste brasileiro, no períodos de longa estiagem, com celebrações para pedir chuva. Em Atafona, não é a primeira vez que acontecerá uma procissão extraordinária. Há alguns anos, sempre no mês de maio, era realizada uma procissão com a imagem de Nossa Senhora dos Navegantes, em oração pelos pescadores e pelo Pontal. Mas com a mudança de padres na paróquia local, o rito foi encerrado.
Ação dos homens
É válido o pedido aos céus, mas na terra o processo de licenciamento ambiental está em andamento o licenciamento para dragagem do canal de navegação e, também, para contenção do avanço do mar e recuperação da orla.
Fonte: Blog de Arnaldo Neto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *