IV Jornada da Orientação Pedagógica reúne representantes de vários municípios

Orientadores pedagógicos e educacionais, supervisores, gestores e estudantes dos cursos Normal e de Pedagogia de Tanguá, Armação de Búzios, Cabo Frio, Campos dos Goytacazes e São João da Barra voltaram para os seus municípios com conhecimentos sobre as experiências exitosas nas escolas e na rede pública municipal macaense e deixaram as contribuições de suas vivências. Essa foi a temática da IV Jornada da Orientação Pedagógica – “Prática Pedagógica, Novos Olhares, Muitos Saberes”, realizada nesta quarta-feira (8), no Auditório Claudio Ulpiano, na Cidade Universitária.

Durante todo o dia eles assistiram a apresentações diversas, como “A Prática Pedagógica no Cotidiano Escolar”; “O Trabalho em Parceria no Enfrentamento da Infrequência”; e “Planejamento de Estratégias para a Superação de Defasagem na Compreensão Leitora nos 6ºs Anos”. O auditório, com capacidade para 160 pessoas, ficou lotado. Atualmente, Macaé tem 76 orientadores pedagógicos atuando na rede.

Na abertura, a apresentação musical de alunos do Colégio Municipal Botafogo encantou o público.

– Na nossa escola os alunos estudam com gosto, com vontade de aprender. Lá não enfrentamos grandes problemas e trabalhamos em parceria com os pais, alunos e profissionais. Desse trabalho conjunto nascem grandes iniciativas -, destacou a diretora do Colégio Botafogo, Luiziana Simões de Almeida.

No intervalo, ela levou os alunos para conhecerem a Cidade Universitária, que possui três Instituições de Ensino Superior (IES) funcionando no mesmo espaço: a Faculdade Municipal Miguel Ângelo da Silva Santos (FeMASS), a Universidade Federal Fluminense (UFF) e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (URFJ). Juntas, elas oferecem 18 cursos de graduação e seis de pós-graduação entre Mestrado e Doutorado.

Aluno do 8º ano e integrante do grupo musical do Colégio Botafogo, Esaú Santos Corrêa, 14 anos, gostou de conhecer o polo universitário.

– Pretendo cursar Direito ou Engenharia Civil. Já sabia que a Cidade Universitária existe, mas esta foi a primeira vez que tive a oportunidade de vir aqui. Bom saber que tem os cursos que quero e gratuitamente -, disse.

A orientadora educacional Moema Oliveira Araújo aprovou a Jornada porque, segundo ela, foi grande a troca de experiência.

– Momento prazeroso, de conhecimentos e trocas. Mostra que a rede pública de Macaé está preocupada em fazer o melhor pelos alunos e pelos profissionais -, enfatizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *