Maia diz que vai intensificar corpo a corpo com deputados nesta semana pela Previdência

Durante evento em São Paulo, Presidente da Câmara manteve previsão original de votação da reforma para o dia 19.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse, na tarde desta segunda-feira (29), durante agenda em São Paulo, que o governo irá intensificar o corpo a corpo com os deputados nesta semana pela Reforma da Previdência.

12345

“Estamos trabalhando para ela começar durante a semana do dia 19 de fevereiro. A partir dessa semana, com a volta de muitos parlamentares do recesso, a gente vai começar a chamar um a um, explicar o que a gente quer aprovar”, afirmou.

Maia manteve a previsão de fazer a discussão da proposta no dia 5 e a votação no dia 19 de fevereiro, e crê em um cenário favorável à aprovação.

“Eu acho que há um otimismo do Brasil com os próximos dois anos. Espero que esse otimismo dos brasileiros que as pesquisas estão dando possa envolver os deputados mostrando que é uma votação difícil, a previdência é difícil, mas o impacto positivo na vida das pessoas, do trabalhador, vai ser muito grande.”

Rodrigo Maia também comentou sobre a condenação do ex-presidente Lula. Ele vê na possível ausência do petista nas eleições uma “oportunidade” para os demais partidos.

“Se o presidente Lula não for candidato vai ter uma pulverização de candidaturas, mais partidos vão tentar construir seus próprios projetos vendo que, se de fato ele não for candidato, vai abrir uma oportunidade para todo mundo. (…) O PMDB pode ser que tenha candidato, DEM, todos os partidos, acho que abre uma oportunidade para todos.”

Otimismo

Nesta segunda (29), o presidente Michel Temer defendeu, em entrevista à Rádio Bandeirantes, que a situação política para aprovar a reforma da Previdência no Congresso é “bem melhor” agora do que no fim de 2017.

Ele deu a declaração ao ser questionado se as chances de aprovação haviam melhorado, piorado ou permanecido iguais desde que os parlamentares saíram de recesso. Os trabalhos na Câmara e no Senado retornam em fevereiro, e o governo vai tentar levar a reforma adiante.

Desde a última sexta-feira (26), o presidente tem feito aparições na mídia em que aproveita para defender as novas regras de aposentadoria. A estratégia do governo é intensificar a campanha positiva sobre a proposta nos próximos dias, ao mesmo tempo em que conclui as negociações com deputados.

“É bem melhor [a situação para aprovar a reforma]. Conseguimos fazer a comunicação com o povo, com a população, esclarecendo o que é a reforma da Previdência”, disse o presidente. “Como o Congresso ecoa a vontade do povo, o que está acontencedo é que a pessoa compreende, chega para o deputado ou senador e diz que a Previdência é essencial”, afirmou Temer.

 Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *